08/12-Nossa Senhora da Imaculada Conceição

Hoje a Igreja Católica vivencia a proclamação do dogma da Imaculada Conceição de Maria. Os dogmas da Igreja são as verdades da fé consideradas doutrinas da igreja, nas quais os fiéis devem crer. O da Imaculada Conceição foi defnido em 1854 pelo Papa Pio IX, através da Bula “Ineffabilis Deus” (inefábilis Deus). imaculada-conceicao

A discussão sobre o nascimento Imaculado de Maria existia desde a Idade Média, mas foi o Beato franciscano Duns Scoto (scôto) que deu as bases teológicas para o dogma. Ela afirmou que o Filho de Deus não poderia ter nascido de alguém marcado pelo pecado. Assim, a mãe de Jesus foi desde sempre livre de qualquer mancha de pecado. Nas aparições de Lourdes o dogma foi confirmado. De fato, Maria dirigiu-se a Bernardete dizendo: “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Deus quis preparar ao seu Filho uma digna habitação. No seu projeto de redenção da humanidade, manteve a Mãe de Deus cheia de graça, ainda no ventre materno. Mesmo tendo pais pecadores, a mãe de Jesus, por uma graça especial, foi preservada do pecado original, sem a mancha do orgulho e do desamor.

Nossa Senhora da Conceição é a padroeira de grande número de igrejas em todo o Brasil e no mundo. O tema da Imaculada é central no Advento, que se prepara para reviver o “mistério da Redenção”, antecipando os sinais dos novos tempos, como: A Encarnação do Verbo, a exultação do Precursor no seio materno, o “Magnificat” (magnífica), o “Glória ” dos anjos, a alegria dos pastores e a luz dos magos.